Bem Estar

No combate da enxaqueca sem uso de remédios

Tratamentos não medicamentosos são usados para diminuir a frequência e intensidade das crises e outros sintomas relacionados.

Exclusivo Portal

O que é enxaqueca? A pergunta que ronda a cabeça, literalmente, de quem sofre com esse mal não tem uma causa exata definida, no entanto, acredita-se que a enxaqueca está relacionada com alterações químicas cerebrais devido ao aumento da excitabilidade no córtex cerebral.

Na prática, diversos estímulos, sejam eles alimentares, emocionais, hormonais e até relativos à estrutura do corpo como coluna cervical e articulação temporo-mandibular costumam servir de gatilhos para uma nova crise.

Sintomas de Enxaqueca

Diferentes das cefaleias comuns, os episódios de enxaqueca ocorrem através de dores pulsantes em um dos lados da cabeça ou atrás dos olhos e comumente vem acompanhadas de enjoo, sensibilidade a luz, barulhos e cheiros. Já em cerca de 10% dos casos ocorrem também visão de pontos luminosos, cegueira parcial, formigamentos e até visão e fala embaralhada, chamados de aura.

Tratamentos Convencionais e Neurofeedback

Bastante comuns, os tratamentos para o controle da enxaqueca como anti-inflamatórios, analgésicos e/ou antieméticos para náuseas e outros medicamentos são ainda os mais frequentemente indicados, contudo o uso frequente traz o risco de apresentar dores de cabeça pelo uso excessivo de medicação.

Como uma alternativa não medicamentosa e sem efeitos colaterais, o Neurofeedback, técnica amplamente conhecida na Europa e EUA, trabalha atuando no sistema nervoso central  de modo a promover a estabilização do córtex cerebral reorganizando as frequências cerebrais que atuam de forma disfuncional, diminuindo a sensibilidade e com isso a frequência e intensidade das crises e outros sintomas relacionados.

Como funciona a Neuroterapia

“Inicialmente é realizada uma avaliação do funcionamento das ondas cerebrais e padrões neurológicos irregulares que apresentam alguma disfunção e poderiam ser trabalhados. Após é realizado um protocolo de tratamento a fim de corrigir cada um dos comprometimentos ou irregularidades encontradas na fase de avaliação. Deste modo são colocados eletrodos no couro cabeludo que servem para transmitir o feedback através de sinais sonoros, visuais e desempenho em jogos em tempo real toda vez que operam de forma eficaz, ensinando o cérebro a trabalhar de forma satisfatória”, explica a psicóloga e especialista em Neurofeedback Viviane Wisnievski.

“Normalmente 30 a 40 sessões são suficientes para se obter resultados satisfatórios, porém somente é possível fazer uma previsão de acordo com a avaliação inicial. No entanto, após o tratamento, os benefícios alcançados são mantidos, a pessoa adquire um novo padrão de funcionamento cerebral que é persistente”, completa Viviane.
Muitas pessoas possuem outros problemas associados. Nesse caso, o cérebro é trabalhado como um todo, muitas vezes problemas de sono, desatenção, depressão podem estar associados e podem ser tratados juntamente com a enxaqueca.

Resultados

Esse método é comprovado cientificamente e bastante utilizado em outros países, pois tem por objetivo treinar o cérebro para corrigir a causa dos sintomas através da modulação das ondas cerebrais. “Através do aparelho as áreas que apresentam um padrão de ondas cerebrais irregulares podem ser corrigidas alterando os padrões de funcionamento do cérebro e não apenas suprimindo temporariamente como é o caso de alguns medicamentos”, esclarece a também psicóloga e especialista no tratamento Izildinha Castagini.

“Com o progresso do tratamento muitos pacientes vão percebendo os resultados à medida que o cérebro responde aos estímulos que acabam espaçando, diminuindo e até eliminando a incidência das crises”, finaliza.

+ Saiba mais