Warning: file_get_contents(): http:// wrapper is disabled in the server configuration by allow_url_fopen=0 in /home/revcorpore/public_html/wp-content/themes/corpore/single.php on line 23

Warning: file_get_contents(http://graph.facebook.com/?ids=http://revistacorpore.com.br/revista/como-esta-saude-do-seu-pet/): failed to open stream: no suitable wrapper could be found in /home/revcorpore/public_html/wp-content/themes/corpore/single.php on line 23
Bem Estar

Como está a saúde do seu PET?

Veterinária faz tratamento holístico em cães e gatos com auxílio da radiestesia, técnica essa que mede a energia vital

Os animais são seres indefesos e, assim como os humanos, também absorvem energias ruins, o que pode refletir no seu comportamento, no seu estado físico e emocional. “Cães e gatos seguem o fluxo da casa, se há discussões ou algo errado eles sentem”, comenta a veterinária da Clínica Estheticão, Dra. Josimara Cazetta.

Não tem nada pior do que ver o seu melhor amigo doente. Para descobrir o diagnóstico e até mesmo atuar com a prevenção de doenças, a especialista tem sido cada vez mais requisitada, em seu consultório, por um tratamento ainda pouco conhecido, denominado radiestesia, que avalia o fluxo enérgico dos animais.

Existem diversos instrumentos que são usados na prática radiestésica, sendo o pêndulo o mais famoso de todos. Dra. Josimara utiliza o aurameter, que é colocado inicialmente próximo à patinha dianteira do animal. Ele se movimenta de acordo com a vibração energética. “Cada ponto da patinha representa um órgão”, explica a veterinária.

Com base nisso, a especialista investiga se há doença ou desequilíbrio emocional. “Consigo ver se o fígado está ruim, como está o sistema nervoso, se possui fratura e como está o funcionamento de todo o seu organismo”, evidencia. O diagnóstico é comprovado por meio de exames. “Muitas vezes o dono já vem ao consultório com os exames prontos, mas eu prefiro muitas vezes nem olhar os exames antes de examinar o paciente, pois gosto de passar os olhos nele depois de aplicar a radiestesia, e, para surpresa do dono, os diagnósticos são similares”, conta.

Nyx, uma companheira para toda a vida

A pequena Nyx entrou na vida de Aline Zanatta Swain com um objetivo. O sonho dela era que um animal de estimação trouxesse responsabilidade ao Lucas, seu filho especial, que tem uma deficiência motora. Mas no início, não foram momentos tão bons. A Nyx, com apenas 2 anos, tinha quadros crônicos de diarreia e problema de pele graves que ocasionaram um transtorno para toda a família. Aline conta que não podia sair de casa com a família completa porque a Nyx não podia ficar sozinha no apartamento. “Passou por tratamento com corticoide, mudamos várias vezes de ração, fizemos diversos exames e sem respostas assertivas”, conta sua dona. O exame radiestésico indicou que Nyx tinha alergia alimentar, lesões nas patas, complicações no fígado e estômago e até mesmo cefaleia, por causa dos medicamentos e alimentos utilizados. “Fiquei chocada e muito assustada, em princípio achei o tratamento complexo, mas, como os resultados apareceram no dia seguinte, segui à risca o que a Dra. havia indicado. Hoje e desde a primeira consulta, a Nyx é outra cachorra. Sempre que tenho oportunidade, indico a homeopatia e, sobretudo, a Dra. Josimara”, finaliza Aline.

Pacientes ganham vida nova

Com apenas 8 meses, o Luke apresentava quadros mensais de epilepsia, acompanhados de dor, fraqueza, vômitos e complicações recorrentes de uma luxação na patela. “Ver o meu primeiro cachorro, ainda filhote, adoecendo em quase todos os momentos foi muito difícil, pois a ida ao veterinário e o desespero de vê-lo desmaiando ou sofrendo eram recorrentes”, relembra Nicolle Melchioretto. Além do que o uso de medicamentos fortes para um filhote e tratamentos incisivos pioravam ainda mais a saúde do Luke, até foi indicada uma cirurgia. “Por esse motivo, começamos a buscar veterinários com técnicas alternativas”, conta Nicolle. Foi quando, segundo ela, a radiestesia, aplicada pela Dra. Josimara, identificou que ele estava comendo os alimentos errados, o que amplificava a dor decorrente da luxação de patela, causando os espasmos epiléticos. Assim, a veterinária decidiu diminuir o medicamento para a epilepsia até extinguir o seu uso, administrou remédios homeopáticos e fitoterápicos e propôs um cardápio de alimentação natural para o Luke. “No primeiro mês já percebemos os resultados, por sorte conhecemos o trabalho da Dra. Josimara e com ela poupamos a cirurgia e iniciamos o tratamento adequado e não agressivo para o Luke!”, comemora Nicolle. Hoje Luke está curado e vai completar 3 anos.

Terapia liga-se à dieta alimentar correta

O tratamento feito pela veterinária é de acordo com o mapa energético de cada paciente. Adepta a terapias naturais, a especialista diz que a dieta com alimentos funcionais, a homeopatia, a cromopuntura e a acupuntura são recomendadas. “O tratamento é ligado à parte alimentar, se o paciente, por exemplo, tem um processo inflamatório, faço uma dieta de restrição da proteína para que ele consiga absorver os nutrientes corretos e que fazem bem para sua saúde”, explica Dra. Josimara. “Em cinco dias já é possível perceber a mudança”, comenta. A doutora também destaca que cães e gatos podem ter intolerâncias, por isso é muito importante ler as embalagens. “O glúten do trigo em cães e gatos é totalmente contraindicado, sobrecarrega o organismo e desencadeia processos inflamatórios”, afirma.

+ Saiba mais