Alimentação Saudável

Conheça a Dieta ou Comida Macrobiótica

Muito mais do que um estilo, um caminho para a qualidade de vida

Exclusivo Portal

“Que a comida seja teu alimento e o alimento tua medicina”. Esta é uma das frases mais famosas do grego Hipócrates, considerado “pai da medicina” contemporânea, que nos alerta para a mudança de hábitos mais saudáveis há mais de 400 anos a.C. Somadas as condições da vida moderna que atualmente são muito mais agressivas e prejudiciais que as daquela época, profissionais da saúde e especialistas vêm alertando sobre os hábitos alimentares da população mundial, principalmente quando o assunto é o surgimento de doenças crônicas ou degenerativas.

Baseada na cultura alimentar tradicional do Japão, mundialmente considerada saudável e difundida no ocidente pelo japonês George Ohsawa (1893-1966),  bastante conhecida na Europa e popular no Brasil por volta da década de 70, a filosofia Macrobiótica se apresenta no ocidente como a busca por um equilíbrio completo entre o corpo e a mente. Trata-se de uma tradição milenar que preserva  sabedoria ancestral que preconiza um estilo de vida de qualidade, definindo a saúde de forma holística como o bem estar físico, emocional, social, ambiental e espiritual. E, como estes níveis de bem estar se expressam no corpo humano, a macrobiótica dá especial importância aos hábitos alimentares em equilíbrio com o meio em que ele vive.

“Complementados com outros hábitos saudáveis como o exercício físico, o contato com a natureza e a reflexão profunda sobre princípios éticos de vida, a comida macrobiótica soma-se para o processo de inversão de doenças modernas como o AVC, Alzheimer, ansiedade, obesidade, depressão, diabetes, entre outras”, explica Mario Pereira, consultor de macrobiótica com mais de 37 anos de experiência atestada pelo IMP – Instituto de Macrobiótica de Portugal, considerado o melhor da Europa e um dos melhores do mundo.

A essência da dieta ou comida macrobiótica está em você e seu corpo serem juntos o resultado de seus hábitos alimentares em equilíbrio e reflexão com a natureza e o mundo, somados a seus princípios éticos e outros hábitos saudáveis. É puramente considerada um caminho para a qualidade de vida.

Sem proibições, esta dieta tem o discernimento como exigência e pode ser aplicada por um consultor ou educador de macrobiótica qualificado, que aconselhará e acompanhará a reeducação alimentar do paciente, tendo em conta a singularidade do indivíduo, seu tipo físico, sexo e faixa etária, entre outros fatores como o equilíbrio sódio-potássio especiais para a escolha e preparo da alimentação. Ele é o profissional adequado com a técnica para definir, junto com a teoria da macrobiótica, que o ser humano e todas as outras formas de vida é o resultado do meio ambiente em que vive e daquilo que retira do planeta para se alimentar.

Com sua experiência internacional, Mario afirma que para o clima brasileiro, os hábitos alimentares da comida macrobiótica incluem os grupos:

  • Cereais integrais (hidratos de carbono de queima ou absorção lenta)
  • Vegetais de folha, de superfície e de raíz
  • Leguminosas
  • Oleaginosas
  • Frutas
  • Algas
  • Fermentados de cereais, vegetais e leguminosas.

Os alimentos podem ser ingeridos crus e cozidos, menos ou mais intensamente, em proporções que variam ligeiramente de caso para caso.

Além de proporcionar o equilíbrio com o corpo, a mente e o universo, a comida macrobiótica também serve para perder peso. “Na generalidade e em algum tempo, o volume, a altura e o peso do corpo tornam-se bem proporcionados”, finaliza o profissional.

+ Saiba mais
'