Arquivo do Tema-semana do mês Maio/2015

Medicina

Retinopatia Diabética

Estima-se que existem hoje no Brasil cerca de 13,5 milhões de pessoas com diabetes. Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, 90% dos pacientes com tipo 1 (juvenil) e 60% dos pacientes com tipo 2 (adulto) devem desenvolver uma doença silenciosa, porém bastante preocupante: a retinopatia diabética.

O que é a Retinopatia Diabética?

A retinopatia diabética é uma das consequências do diabetes não controlado, já que devido ao excesso de açúcar no sangue, pode haver uma deterioração os vasos sanguíneos localizados na retina, ocasionando o edema. Como é a retina a responsável por processar as imagens que chegam aos olhos e enviá-las ao cérebro, a lesão nessa região leva gradualmente a perda parcial ou mesmo total da visão.

Sintomas da Retinopatia Diabética

Segundo o oftalmologista Dr. Artur Schmitt, do Hospital Barigui de Oftalmologia, os sintomas da retinopatia diabética são bastante comuns e deixados de lado pelo diabético. “Tudo começa com um embaçamento e com o passar do tempo, a visão poderá estar parcial ou totalmente comprometida, ocasionando uma cegueira no paciente”, alerta o profissional.

Engana-se quem acredita ser esta uma doença da melhor idade. “Não só idosos estão sujeitos a desencadear uma retinopatia diabética: jovens e adultos diabéticos também entram na parcela. E para aqueles que convivem com a doença há mais de 20 anos, a chance ainda é maior”, afirma o oftalmologista.

Causas e Tipos de Retinopatia Diabética

O dano à retina é gerado devido o acúmulo de açúcar nos vasos sanguíneos do fundo do olho. “Eles entopem e se enfraquecem. Na forma não-proliferativa, há o vazamento de sangue e fluído, infiltração de gordura na retina e o chamado edema macular acontece”, explica o profissional.

Já no estágio proliferativo, Dr. Artur alerta que existe o crescimento de vasos sanguíneos anormais, que invadem o vítreo [conteúdo gelatinoso do olho] e facilmente se rompem – causando uma hemorragia interna.

Tratamento da retinopatia diabética

Um dos tratamentos para a retinopatia diabética em pacientes diabéticos é a fotocoagulação por raios laser. “A retina doente é cauterizada com a luz do laser na tentativa de prevenir ou retardar o processo de hemorragia”, afirma Dr. Artur. No entanto, a recomendação de frequentar periodicamente um profissional médico para exames regulares é válida para todos os pacientes. “Diabéticos ou não, é recomendado uma vez ao ano consultar um oftalmologista. A maioria das doenças dos olhos são desenvolvidas por conta da ausência de diagnóstico precoce”, finaliza em estado de alerta.

 

Tire suas dúvidas

Tem dúvidas?  A Revista Corpore esclarece para você.  É só você  fazer suas aqui no blog que a Revista Corpore e o Dr. Artur Schmitt  responderemos a você.

> Caso deseje, deixe seu email que avisaremos assim que sua pergunta for respondida. (o email não será divulgado no portal).

Nossa Fanpage

Newsletter