Arquivo do Blog do mês Março/2015

Beleza e Estética

Os Perigos do Hidrogel: Caso Andressa Urach

O caso da modelo e apresentadora Andressa Urach e as aplicações de hidrogel e outros preenchedores estéticos se tornou um dos assuntos mais comentados nos últimos meses devido às complicações graves e, mesmo após o susto e bastante estrago, ainda

O caso da modelo e apresentadora Andressa Urach e as aplicações de hidrogel e outros preenchedores estéticos se tornou um dos assuntos mais comentados nos últimos meses devido às complicações graves e, mesmo após o susto e bastante estrago, ainda não teve um final feliz. Ainda sob cuidados médicos, a modelo que no final do ano passado ficou internada na UTI devido a infecções e rejeição ao produto, permanece em tratamento e se recupera de novas cirurgias para retirada das substâncias aplicadas.

No Brasil, ainda mais nos últimos anos, a procura por tratamentos estéticos e cirurgias plásticas cresceu muito e com eles também as dúvidas em relação aos melhores procedimentos para cada caso, principalmente após os incidentes ocorridos com a modelo, afirma o médico e cirurgião plástico Dr. Paulo Bettes de Curitiba.

Complicações

A fim de modelar e deixar as pernas mais volumosas e bonitas, a modelo que já havia passado por inúmeras intervenções cirúrgicas no rosto e no corpo, teve complicações sérias após a rejeição ao produto aplicado há cerca de 5 anos em suas coxas. Como o produto se espalha internamente pelo corpo em meio aos tecidos, ossos e músculos, no caso de uma rejeição e consequente infecção, a retirada de uma quantidade muito grande (cerca de 400ml) do produto se torna praticamente impossível. “A infecção, no entanto, pode passar para o sangue e se tornar uma infecção generalizada, atingindo órgãos como rins, pulmões e podendo levar à morte”, afirma o cirurgião plástico Felipe Tozaki que ajuda Andressa em sua recuperação.

Novos preenchedores faciais e corporais como o hidrogel surgem a cada dia, tendo cada um suas características e indicações específicas. Porém, muitos deles apesar de aprovados e amplamente utilizados, podem ocasionar rejeições e outras complicações a curto ou médio prazo. “Essas substâncias que ela aplicou podem ser consideradas uma bomba-relógio. Pode não acontecer nada, mas pode dar rejeição em seis meses ou em cinco ou dez anos. Já vi diversos casos assim no meu consultório”, conclui o cirurgião.

andressa antes e após as complicações com o hidrogel

Hidrogel

Apesar do termo genérico, o Hidrogel é um gel composto por 98% de água e 2% de poliamida cuja marca aprovada no Brasil segundo ANVISA pode ser utilizada para:

  • Eliminação de alterações faciais específicas da idade..
  • Eliminação da assimetria de tecidos moles faciais
  • Aumento dos volumes de tecidos moles.
  • Correção do contorno de várias partes do corpo.

Alerta

Segundo nota, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) não recomenda o uso do hidrogel em procedimentos estéticos e sua aplicação deve ser restrita a procedimentos considerados reparadores.  Já alguns médicos relatam que é possível a aplicação do produto para fins estéticos em locais e quantidades adequadas.

Apesar do alerta, com a popularização dos tratamentos, históricos como o de Andressa Urach acabam acontecendo pelo uso indevido do produto e suas indicações e/ou aplicações por pessoas não habilitadas como médicos e cirurgiões.

 

Segurança

Apesar da tendência, Dr. Paulo Bettes afirma que o aumento do volume em determinadas áreas do corpo não pode ser conquistado somente através da aplicação de substâncias como o hidrogel.  Segundo  ele “é possível obter tais resultados de forma mais segura através da lipoescultura (enxerto da gordura do próprio paciente) ou através do implante de próteses de silicone”, conclui. O cirurgião informa que não realiza o procedimento de aplicação de hidrogel em seu consultório principalmente por ser um produto que não se tenha muitas informações a longo prazo.

Nossa Fanpage

Newsletter